Você está aqui: Página Inicial Pós-Doutorado Pesquisadores Pesquisas em andamento

Pesquisas em andamento

- Pesquisadora Isabelita Crosariol

Título: "Crítica antiespecista e abolição animal na literatura brasileira contemporânea"

Resumo

Considerando a crítica ao “especismo” e o conceito de “abolição animal” forjados pelo pesquisador vegano Gary Francione, a pesquisa busca compreender as peculiaridades da produção literária de autores brasileiros veganos da contemporaneidade, bem como elaborar os primeiros pressupostos teóricos de uma crítica literária e cultural antiespecista. Para tanto, serão, em um primeiro momento, estudadas três obras de autores que abertamente afirmam sua vinculação ideológica ao ideal de abolição animal – o romance Humana festa (2008) de Regina Rheda, o livro de contos Nós, animais (2014), de Evely Libanory, e o romance O espelho partido (2015), de Bruno Frederico Müller –, de modo a identificar a mudança paradigmática que elas promovem no discurso literário canônico brasileiro, ao recusarem uma visão bem-estarista, especista e do animal não humano como propriedade. Já em um segundo momento, será privilegiada a formulação teórica inicial da crítica antiespecista, a princípio entendida como uma perspectiva investigativa não apenas interessada em analisar textos de autores veganos (com discurso antiespecista e vinculados à abolição animal), mas também em desconstruir as relações de subalternidade entre animais humanos e animais não humanos disseminadas literária e culturalmente. Neste processo, serão também considerados os estudos de teóricos como Tom Regan e Sonia Teresinha Felipe, além de serem problematizadas as aproximações e distanciamentos que a crítica antiespecista estabelece com outras críticas que têm o estudo dos animais como foco.


- Pesquisadora Izabel Souza do Nascimento

Título: "Possíveis tratamentos em sala de aula de língua espanhola para manuais de ensino com textos, literários ou não, potencialmente significativos: sequências didáticas"

 Resumo 

Os livros didáticos que são comprados  e distribuídos pelo governo federal por meio do PNLD - Programa Nacional do Livro Didático estão nas escolas. Esta aquisição, no entanto, não soluciona os problemas de aprendizagem das línguas estrangeiras uma vez que  nem sempre seu potencial instrucional é explorado para além de sua estrutura superficial. A escola pública ainda trata a língua estrangeira como a soma de gramática e vocabulário. Neste trabalho pretendemos ofertar aos professores das escolas públicas do Rio Grande do Norte uma possibilidade metodológica para potencializar, numa perspectiva interativa,  o uso do material didático já existente nos estabelecimentos escolares.  Para tanto, faremos uso de teorias de autores cognitivistas como:  Vygostky (1982, 1984, 1987), Gardner  (1994), Novak (1981)  e Ausubel ( 2000) Dolz ( 2004)  Daremos ênfase ao texto da unidade didática como motivador das atividades e destrezas comunicativas, a partir dele elaboraremos sequências didáticas organizadas de modo a acolher as peculiaridades de cada professor e escola em uma trajetória de aprendizagem condizente com a língua como lugar de negociação semântica das habilidades comunicativas. Entendemos que é possível, sem muito material, oferecer ao aluno um nível básico do idioma estrangeiro mesmo nas condições em que se trabalha nas escolas do RN.

 

- Pesquisador Ricardo Lísias Aidar Fermino

Título: "O narrador brasileiro contemporâneo - reflexão sobre um percurso danificado"

 Resumo

A pesquisa pretende investigar como algumas tendências da literatura contemporânea lidam com as fragilidades e os traumas da transição entre a ditadura militar e a redemocratização brasileiras segundo a maneira como seus narradores foram constituídos. A partir de um grupo pré-selecionado de autores, em um primeiro momento dois ensaios tentarão analisar dois tipos de narrador desse período. O primeiro com matriz memorialística, envolvido na resistência à ditadura, como Fernado Gabeira, Alfredo Sirkis e Luiz Roberto Salinas Fortes. O segundo ensaio tentará entender os narradores de Sergio Sant’Anna e João Gilberto Noll, que procuram construir-se diante do esfacelamento das instituições nacionais. Um segundo momento da pesquisa se debruçará sobre a entrada da “violência urbana” na literatura brasileira, sobretudo na obra de Rubem Fonseca e suas consequências diante da discussão sobre o legado da ditadura. Esse deverá ser o terceiro ensaio. Por fim, a pesquisa tentará comparar esses narradores a outros da tradição latino-americana de países que também sofreram com governos ditatoriais, mas que reagiram de maneira diferente diante da redemocratização e da necessidade de reconstruir as instituições no período democrático.

Ações do documento